Sindicato luta pelos pleitos instaurados junto à gestão

Na última segunda-feira (31), à tarde, a diretoria do Sindicato dos Servidores do Ministério Público de Pernambuco (Sindsemp-PE), representada pelo presidente, Fernando Ribamar, e pelo diretor, Ronaldo Sampaio, juntamente com as associações de servidores do Ministério Publico de Pernambuco (MPPE), se reuniu com o secretário geral do MPPE, Alexandre Bezerra, na sede da Procuradoria Geral de Justiça, no bairro de Santo Antônio, para retomar a pauta da mesa de negociações instituída no último mês de junho. Vale destacar, a importante presença de vários servidores do MPPE na antessala da SGMP, no intuito de fortalecer a luta aos pleitos da categoria.

“Estamos entrando no 2º ano sem reposição. Isso é preocupante! Sabemos que houveram contratações de novos promotores e até o final do ano, a informação é de que a gestão pretende contratar ainda mais. Não podemos ficar parados, pois até aqui não temos nenhum posicionamento concreto de quando teremos o aumento”, aponta o analista ministerial da Central de Recursos Criminais, Ewerton Pimentel, que compareceu ao encontro e aguarda uma breve resolução do pleito.

A reunião, no sétimo andar do prédio da Procuradoria, foi iniciada com as indagações sobre a reposição salarial da categoria, na qual Bezerra informou que não tem como no momento apresentar um número, mas afirmou que a gestão está trabalhando para conseguir o maior índice possível, de acordo com as limitações orçamentárias. O secretário geral afirmou ainda que só em outubro será possível conceder a recomposição inflacionária da categoria, em razão das negociações com o Executivo por mais orçamento e, também, da indefinição do teto orçamentário para 2018.

Frente ao exposto, a diretoria do Sindsemp-PE e das Associações, reivindicou por uma terceira rodada de negociações que ficou marcada para acontecer no dia 30 de agosto, data em que serão apresentados os números para recomposição das perdas inflacionárias e debatidas a sua incidência. Na ocasião, o Sindicato apresentou uma minuta, fundamentada numa experiência da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), para formalizar e regulamentar a mesa de negociações.

A reunião tratou ainda os temas da regulamentação das remoções e da eventual criação de cargos comissionados, onde ficou acordada a realização de um encontro com a equipe básica de estrutura das promotorias, à qual os temas estão vinculados, para esclarecimentos e definições. Sobre o pleito do exercício da advocacia por servidores do MPPE, a Assessoria Jurídica Ministerial pediu um prazo maior para a conclusão do parecer, pois de acordo com ela, o documento precisa ser muito bem fundamentado para produzir os resultados desejados.

A discussão sobre a ampliação do prazo para gozo do banco de horas também esteve na pauta, e a informação repassada pela Gestão de Pessoas é de que a minuta que altera o texto legal foi encaminhada para a Assessoria Técnica e, em breve, deverá ser publicada. Por fim, a unificação de critérios para a concessão das diárias já teve seu texto encaminhado para o procurador geral e está aguardando a aprovação.

Fernando Ribamar considera que apesar de ainda não ter nenhuma definição sobre a revisão salarial e também sobre a materialização dos demais itens, as rodadas de negociações estão avançando e sendo positivas para a categoria. “É preciso que todos nós estejamos mobilizados e unidos para alcançarmos nossos objetivos”, ressalta.

Luta: servidores unidos na antessala da PGJ

Hoje (02/08), às 12hs, haverá assembleia geral extraordinária, na sede do Sindicato.

Compartilhar: